NEVERMIND | Processo contra capa do álbum de 1991 é indeferido

A novela sobre a polêmica capa de NEVERMIND, da banda Nirvana parece ter chegado ao fim. Por enquanto. O processo que acusava a banda de exploração sexual de menor pela capa do álbum foi indeferido na última segunda-feira 03/01.

Segundo o portal Variety, o juiz Fernando M. Olguin indeferiu o processo. A decisão vem depois do autor do processo Spencer Elden, o bebê do disco de 1991, perder o prazo para se opor a moção dos réus, apresentada no final do ano passado.

Porém, essa decisão do juiz dá uma nova chance para que Elden entre com uma nova acusação, capaz de contestar os pontos levantados pelos réus. Se ele não o fizer até 13 de janeiro, o processo será fechado em definitivo.

O álbum ‘Nevermind’ foi acusado de pornografia infantil

baby nirvana nevermind spencer Elden
O “bebê” Spencer Elden

O caso contra a banda se iniciou em agosto, quando Elden alegou exploração – alegando que não tinha idade para consentir o uso da imagem – e pornografia infantil.

Spencer afirma que a banda NIRVANA prometeu que cobriria a genitália do bebê na capa do disco e, ao não fazê-lo, causaram-lhe danos durante toda a vida. No processo, o autor pedia que cada membro do grupo o pagasse uma indenização de pelo menos US$ 150 mil.

‘Bebê’ de Nevermind processa NIRNAVA por exploração sexual de menor

você pode gostar também
Comentários