in ,

McDonald’s | Top 5 Maiores fracassos da história

07
07

Uma coisa no ramo do fast-food é certa: algumas vezes a empresa precisa errar para depois acertar. Pode-se atribuir muitas falhas do McDonald’s a produtos defeituosos, desagradáveis ​​ou simplesmente ridículos. Mas também havia itens com potencial e que deixaram muitos fãs espalhados por aí.


Como o historiador de alimentos Andrew Smith, autor da Encyclopedia of Junk Food and Fast Food declarou ao The Christian Science Monitor , até esses erros massivos acabaram sendo um grande sucesso devido às consideráveis ​​notícias e mídias sociais que geraram.

A verdade é que o mero fato de o McDonald’s retirar um “ERRO” seus menus dá às pessoas algo para ler, falar (e escrever). E assim, no espírito de manter a conversa, estamos servindo os 5 maiores fracassos da história da lanchonete.

Confira agora o Top 5 “FAILS” do McDonald’s

1 – McDonald’s McSpaghetti

McDonald's

Lá pelo final dos anos 70, quando a indústria de fast food dos Estados Unidos ainda era jovem e relativamente inocente, o visionário restaurante decidiu aumentar seu prestígio oferecendo um pouco de arrogância continental aos seus humildes hambúrgueres e batatas fritas cultivados em casa.

Partindo do fato de que todos e suas mães adoravam macarrão, o McDonald’s lançou uma refeição de espaguete com almôndegas com o nome proprietário, embora um tanto óbvio, McSpaghetti , na década de 1980.

Porém, qualquer um pode fazer (ou microondas) espaguete em casa, mas não pode reproduzir Big Macs e batatas fritas do McDonald’s. Toda a rede aprendeu essa lição rapidamente e o McSpaghetti foi descontinuado.

2 – McDonald’s McPizza

McDonald's

Você consegue imaginar que o McDonald’s teria aprendido a lição depois de ser queimado por sua incursão na massa vista no item acima. No entanto, pouco depois do fim da McSpaghetti, em 1989, voltou a usar a Itália como fonte de inspiração ao lançar o McPizza . Na época, o McDonald’s estava tentando fortalecer seu negócio sem graça na hora do jantar.

Com as vendas de pizza crescendo a uma taxa de 10% ao ano, o McDonald’s decidiu enfrentar o campeão atual, Pizza Hut , incitando o que o New York Times apelidou de “Pizza Wars”. Falhou miseravelmente.

Em 2017, os dois últimos postos de venda da McPizza – em Pomeroy, Ohio e Spencer, West Virginia – os removeram de seus menus, encerrando assim o envolvimento do McDonald’s na guerra da pizza.

3 – McDonald’s McHotDog

McDonald's

Às vezes, papai realmente sabe melhor. Em 1977, Ray Kroc, fundador da indústria de fast-food e do império do McDonald’s, publicou sua autobiografia, Grinding It Out, The Making of McDonald ‘s.

Em suas memórias, Kroc deixou claro por que os Arcos Dourados nunca deveriam vender o outro icônico churrasco de quintal da América : o cachorro-quente. “Não há como saber o que está dentro da pele de um cachorro-quente. E nosso padrão de qualidade simplesmente não permitiria esse tipo de item.”

Mais uma vez, os arcos amarelos falharam por um único motivo: um hambúrguer escaldante na brasa coberto por um picante picante de queijo de laranja sempre vai ser aos olhos dos consumidores mais apetitoso do que um cachorro-quente pálido e cor de massa adormecido em um pão magro e longo.

4 – McDonald’s McLobster

McDonald's

O McDonald’s testemunhou o naufrágio feio dessa refeição com inspiração marítima. De acordo com a The New Yorker , em 2013, uma queda acentuada no preço de atacado da lagosta do Maine fez com que o cobiçado crustáceo se tornasse um produto básico no mercado de massa.

O fracasso do McLobster não foi único: surgiu também o sanduíche McCrab com o qual o McDonald’s tentara seduzir os tradicionalistas amantes de de caranguejo em Maryland, Virgínia e Delaware. O sanduíche de caranguejo do McDonald’s eram na verdade feitos à mão para garantir que pedaços de carne de caranguejo fossem visíveis. Duraram muito pouco no menu.

5 – McDonald’s McAfrika

McDonald's

Ok, como toda grande rede de fast-food o McDonald’s teve sua cota de produtos e embalagens com defeito, mas um de seus maiores “FAIL” foi devido a um caso muito grave de relações públicas.

No papel e no prato, o McAfrika parecia um novo produto nada ameaçador (embora não original). Era mais um hambúrguer padrão com cobertura de queijo, acompanhado de tomates e salada, prensado entre duas fatias de pão sírio nutritivo. Não havia nada vagamente africano no sanduíche além de seu nome, e é por isso que a treta começou.

Na época, o McAfrika foi lançado na Noruega, um dos países mais ricos do planeta, em meio a uma severa fome de 2002 que devastou a vida de cerca de 12 milhões de pessoas no sul da África.

Sem nem experimentar o sanduíche, indignados, incluindo agências de arrecadação de fundos e de ajuda, se referiram ao lançamento do hambúrguer como “desagradável”.

Ativistas de várias partes do mundo protestaram do lado de fora dos restaurantes McDonald’s.

Em resposta, o McDonald’s da Noruega tentou contornar a situação, permitindo que agências de ajuda colocassem caixas de coleta e pôsteres de arrecadação de fundos em restaurantes onde os hambúrgueres ofensivos eram vendidos.

Eventualmente, a empresa conseguiu interromper o uso do McAfrika – apenas para relançá-lo como “McAfrica” ​​durante as Olimpíadas de Pequim de 2008 (junto com McEurope, McAmerica, McAsia e McAustralia).

Porém, nem mudar a grafia nem adicionar um “molho africano exótico” redimiu o sanduíche politicamente incorreto.

dave-bautista-star-trek

Dave Bautista | Ator quer ser um Klingon em Star Trek

coraline

Coraline | 4 Teorias de fãs que são MAIS assustadoras do que o filme