Google demite vários pesquisadores: entenda!

A demissão ocorreu por alguns fatores atrelados à política da empresa. Venha conferir, de fato, o que ocorreu!

Recentemente, um artigo foi publicado pelo jornal The New York Times, alegando que a empresa Google teria demitido pesquisadores que realizavam estudos referentes à inteligência artificial.

Leia mais: Empresa dona do Tinder processa o Google

Ao que tudo indica, o cientista, Satrajit Chatterjee, responsável por desenvolver pesquisas sobre a IA, foi um dos afetados.

A demissão aconteceu após Chatterjee solicitar a publicação de um artigo feito por ele e mais alguns outros cientistas, mas a empresa recusou o pedido.

É válido destacar que na pesquisa constava descobertas ligadas a como os computadores poderiam desenvolver componentes de chips mais evoluídos e eficazes, do que as versões humanas.

No entanto, de acordo com a resposta fornecida pelo Google, o cientista veio a ser demitido por justa causa e o seu artigo só não foi publicado devido ao fato de não alcançar os padrões exigidos. Ainda complementou que o texto foi revisado cuidadosamente.

No que diz respeito às demais demissões, no ano passado, a pesquisadora de inteligência artificial Margaret Mitchell, também foi afetada.

O argumento utilizado para justificar sua demissão foi à violação das políticas de confidencialidade de dados e críticas aos executivos. Além dela, no ano de 2020, a empresa decidiu demitir a pesquisadora de ética de IA, Timnit Gebru.

Destarte, em meados de 2021, Mo Gawdat, ex-executivo da empresa, comentou o seguinte: “Estamos criando deus” e, por esse motivo, ele estava receoso com o surgimento de uma realidade semelhante á franquia “Exterminador do Futuro”.

você pode gostar também
Comentários