Empresa dona do Tinder processa o Google

"Há dez anos, o Match Group era parceiro do Google. Nesse momento, somos seus reféns", disse a dona do Tinder

O Google está sendo processado pelas suas políticas de restrição às cobranças na Play Store do sistema operacional Android pelo Match Group, que é o dono de inúmeros aplicativos de encontros, entre eles, o Tinder, que é o mais popular deles.

Leia mais: Google cria game que ensina a montar Computador Quântico

Segundo o Match Group, o Google obriga os aplicativos a utilizarem o próprio sistema de pagamento e, dessa forma, acaba recebendo uma parcela das assinaturas contratadas pelos usuários. A Epic Games fez uma reclamação semelhante, neste caso, contra a Apple, em 2020.

“Há dez anos, o Match Group era parceiro do Google. Nesse momento somos seus reféns”, disse a dona do Tinder. Foi declarado ainda que “uma vez que monopolizou o mercado de distribuição de aplicativos Android com o Google Play”, o Google “procurou banir serviços alternativos de processamento de pagamentos no aplicativo”.

Epic Games processou a Apple

Naquele ano, a Epic Games, que é a criadora do sucesso Fortnite, dizia que a Apple mantinha uma relação com as empresas ‘‘anticompetitiva’’, visto que a empresa exigia um pagamento para si de 30% das compras realizadas na loja do sistema operacional iOS. A empresa também alegou que a Apple foi contra as leis de concorrência australianas.

A juíza do estado da Califórnia, Yvone Gonzalez Rodgers, sentenciou que os pedidos da desenvolvedora de jogos eletrônicos, que está avaliada em mais de US$ 17 bilhões (R$ 94 bilhões), não eram procedentes, visto que a Apple possui o direito de fazer o licenciamento da sua propriedade intelectual com uma taxa que “cumpre esse objetivo da maneira mais fácil e direta” através do seu sistema de pagamento.

você pode gostar também
Comentários