Agora é a vez ‘DO’ Zelda!

The Legend of Zelda Ocarina of Time acaba de ser decompilado!

Isso mesmo que você leu, ZELDA! Notícia inútil? Talvez para quem não saiba a importância disso, mas para os desenvolvedores e fãs da franquia é só o começo!

Assim como aconteceu com o Mario 64, agora The Legend of Zelda – Ocarina of Time está com seu código totalmente transcrito para a linguagem C moderna. Isso significa que em breve poderemos jogar com “O Zelda” até numa calculadora, como aconteceu com Doom.

Mas isso ainda não é o “Q” da questão até porque um game decompilado nada mais é que uma série de linhas de códigos sem utilidade para o usuário final.

Então qual a finalidade disso tudo?

Zelda
Doom rodando numa calculadora científica.

Esta é uma ótima pergunta! Com o código 100% desvendado e reescrito, agora é hora de documentar e polir os dados adquiridos da versão “Master Quest” que possui um modo debug embutido e que facilitou grandemente aos devs em puxar todas as instruções da ROM e fazer a reinterpretação das mesmas.

Há um debate sobre a legalidade desses projetos (isso inclui o próprio Super Mario 64), pois segundo alguns conhecedores de leis de copyright, direitos de imagem e etc, a engenharia reversa do jogo é uma violação dos direitos da desenvolvedora, maaaaassss… O Jogo “Master Quest” foi uma espécie de brinde aos compradores do jogo “Twilight Princess”.

Nesse caso rolam algumas incertezas, até porque a ROM em particular do MQ anos após foi ripada e “supostamente” legalmente ela é a única versão gratuita do The Legend of Zelda (carece mais informações). Independente da legalidade do projeto, é importante frisar que a Multiverso Notícias não pactua com pirataria, roubo de propriedade intelectual ou qualquer outra atividade considerada ilegal.

Mas e o que nós, meros mortais temos a ver com isso?

Vamos pensar só um pouquinho. Você já imaginou poder jogar TLOZ – Ocarina of Time no seu celular ou no seu PC de forma nativa, ou melhor, sem um emulador? Ou quem sabe poder jogar ele num Playstation ou Xbox? E se o Ocarina of Time e o Majoras Mask fossem um só game com um mapa gigantesco? E se pudéssemos jogar com nossos amigos, sem ser uma hackrom? Essas e outras perguntas serão respondidas assim que os devs compilarem o jogo com os mods que já estão sendo desenvolvidos pela comunidade que acompanha o projeto.

Zelda
Imagem ilustrativa de mod com alteração dos meshes do personagem principal de Zelda, Link.

O objetivo inicial do projeto é portar o Ocarina of Time para inúmeras plataformas. O segundo é disponibilizar mods gráficos (tal qual fizeram com Mario 64, repaginando o visual já desgastado do nosso Zelda ou “Zeldinha 3D”), por último e não menos importante adicionar suporte à mods e desenvolvimento de jogos totalmente inéditos a partir do motor original do “Ocarina”.

https://www.youtube.com/watch?v=rCpvHbSdBuo

Confira agora na Telegal TV, onde abordamos esse assunto em um vídeo completo. Não deixe de acompanhar!

você pode gostar também
Comentários